domingo, 29 de junho de 2014

Viva o Papa! Deus o proteja, o Pastor da Santa Igreja!




Viva o Papa!
Deus o proteja,
o Pastor da Santa Igreja!
Em brado vivo e forte,
ergamos um cantar
de filhos seus humildes
que o Papa vem saudar.
Marchar, marchar, soldados,
Marchar, marchar, valentes,
com fé e amor contentes,
em júbilo marchar!

Viva a Igreja, Templo da fé!
Viva a Igreja e a Santa Sé!
Corremos vamos todos a benção implorar
e o nome do Pontífice cantar, cantar!
Do Papa somos súditos,
e sempre, Deus o salve!
Viva! Viva! Salve!

De Roma das colinas,
do trono de São Pedro,
tu, Papa, nos ensinas
o bem e amar Jesus.
Embora fervam iras,
das serpes infernais,
não temes as mentiras
e vences com a Cruz!

Viva a Igreja, Templo da fé!
Viva a Igreja e a Santa Sé!
Corremos vamos todos a benção implorar
e o nome do Pontífice cantar, cantar!
Do Papa somos súditos,
e sempre, Deus o salve!
Viva! Viva! Salve!

Igreja, peregrina de Deus




Todos unidos formamos um só corpo,
um povo que na Páscoa nasceu.
Membros de Cristo, em sangue redimidos,
Igreja peregrina de Deus.
Dentro de nós vive o Espírito de vida
que o Pai, pelo Filho, enviou.
Ele nos anima, nos guia e alimenta,
Igreja peregrina de Deus.

Nós somos na terra semente de outro reino,
nós somos testemunhas do amor,
paz que vence as guerras e luz que vence as trevas,
Igreja peregrina de Deus.

Rugem tormentas e às vezes nossa barca
parece que perdeu o timão.
Olhas com medo, perdeste a confiança,
Igreja peregrina de Deus.
Uma mesma esperança nos enche de alegria,
presença que o Senhor prometeu.
Vamos cantando, conosco Ele caminha,
Igreja peregrina de Deus.

Nós somos na terra semente de outro reino,
nós somos testemunhas do amor,
paz que vence as guerras e luz que vence as trevas,
Igreja peregrina de Deus.

Todos nascidos num único batismo,
unidos na mesma comunhão.
Todos vivendo em uma só família,
Igreja peregrina de Deus.
Todos irmanados num único destino,
ligados pela mesma salvação.
Somos um corpo e Cristo é a cabeça,
Igreja peregrina de Deus.

sábado, 28 de junho de 2014

«Sou manso e humilde de coração»




Salve, Coração Misericordioso de Jesus,

Fonte de todas as graças, e seu vivo nexo,

Nossa proteção e refúgio, única Luz,

Em vós que tenho, da esperança, o reflexo.



Salve, Coração Compassivo de meu Senhor,

Inescrutável fonte viva de ternura,

De que brota a vida para o pecador,

E a fonte e a origem de toda a doçura.



Salve, do Sagrado Coração, aberta Chaga,

Donde saíram os raios da Misericórdia,

E da qual nos foi dada a vida em paga,

Vaso único de confiança e concórdia.



Salve, divina inconcebível Bondade,

Nunca medida nem aprofundada,

De amor e misericórdia, plena de santidade,

Porém, como terna mãe, para nós inclinada.



Salve, trono de Misericórdia, de Deus Cordeiro,

Que por mim destes a vida em sacrifício,

Em que minha alma se humilha, até dia derradeiro,

Pois, de viver em fé profunda, é meu ofício.

__________________________________________________________



Do Diário de Santa Faustina Kowalska (1905-1938), religiosa

terça-feira, 24 de junho de 2014

Bem-aventurado és tu, João, mensageiro do Deus da reconciliação!




É a ti, João, que reconhecemos como novo Moisés,
pois viste a Deus com toda a claridade e já não em figura;
é a ti que reconhecemos como novo Josué,
pois fizeste passar os homens
dum mundo ao outro nas águas do Jordão
e já não passar apenas o Jordão duma margem à outra; […].

És tu o novo Samuel, pois batizaste o Filho de Davi
e já não apenas ungiste a Davi;
és tu o novo Davi, que foste morto pelo rei Herodes
e já não apenas perseguido pelo rei Saul;
és tu o novo Elias, nutrido por Deus
com gafanhotos e mel silvestre no deserto
e já não apenas com pão por um corvo;
és tu o novo Isaías, que proclamaste o Cordeiro de Deus,
que tira o pecado do mundo (Jo 1, 29)
e já não apenas que a Virgem
havia de dar à luz o Emanuel (Is 7, 14) […].

Bem-aventurado és tu, João, eleito por Deus,
que tiveste as mãos suspensas sobre o teu Mestre
e entre elas a chama cujo brilho faz encandear os anjos!

Estrela da manhã (Nm 24,17),
tu mostraste aos homens a manhã verdadeira;
amanhecer da alegria (Sl 30,6), manifestaste ao gênero humano
o dia da verdadeira glória;
lâmpada ardente e luminosa (Jo 5,35),
apontaste aos homens a Luz sem ocaso;
mensageiro do Deus da reconciliação (Is 9,5 LXX),
à tua frente foi enviado o arcanjo Gabriel
a anunciar-te a Zacarias, para quem foste muito mais
do que o fruto esperado; […]
o maior entre os nascidos de mulher (Mt 11,11),
surgiste antes do Emanuel,
aquele que excede toda a Criação;
enfim, primogênito de Isabel,
precedeste o Primogênito de toda a criatura (Col 1, 15).
___________________________________________

* Liturgia de rito siríaco *
Hino atribuído a Santo Efrém (c. 306-373),
diácono na Síria, doutor da Igreja